Notícia


20/11/2019

De saída da fundação, representante brasileira mostra preocupação com falta de recursos

Adoção de normas IFRS foi positiva no Brasil, diz curadora

São Paulo - Próxima de concluir seu mandto como curadora da Fundação IFRS, que está por trás das normas internacionais de contabilidade, Maria Helena Santana avalia positivamente a adoção das normas no Brasil e as conquistas do grupo do qual participou durante seis anos - em dois mandtos - como representante para as Américas. Finalmente o balanço das companhias brasileiras  não precisa mais ser traduzido.

"Nesse período, contrariando alguns interesses, normas muito importantes foram editadas pelo Iasb [Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade, na sigla em inglês], normas que eram necessárias há muito tempo e que claramente encontravam resistência. O sistema continuou fortalecido", diz Maria Helena, que, antes de ser indicada ao grupo de curadores da fundação, comandou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de 2007 a 2012.

Por Raquel Brandão

Para acessar a matéria completa clique aqui.


Cadastro Newsletter


Parceiros


Educacional



Apoiadores